Violência Contra Animais é Covardia e Crime, Denuncie. Amar Os Animais é Amar a Si Mesmo. Bem-vindos!

Microchip para Cães e Gatos



O microchip para cães e gatos é um dispositivo fabricado em biovidro 
(não nocivo à saúde do animal) e que tem como principal objetivo 
auixiliar na identificação de um animal que se perde de sua família.
Além disso, o microchip é obrigatório para alguns destinos de 
viagens internacionais , como por exemplo os países pertencentes 
à União Européia, Japão, EUA, entre outros.
Com 12mm de largura, por 2 mm de diâmetro, o microchip é quase 

do tamanho de um grão de arroz e geralmente é aplicado na cernelha 
de cães e gatos (próximo da nuca). A aplicação do microchip, por ser 
subcutânea (assim como ocorre com a aplicaçãode vacinas  pode ser 
feita sem maiores complexidades por um veterinário de sua confiança 
atualmente é o melhor método para identificação de bichos de estimação, 
pois apesar de não ter um GPS serve como para localização do dono 
por quem localizar o animal, caso o cão ou gato fuja ou seja roubado

 Como funciona?


Ele tem um número para cadastro em banco de dados 
que armazenam os dados do animal, como nome e pedigree e do seu
 responsável como o endereço e contato. Implantado através de uma 
injeção no dorso do animal sob a pele, o processo é indolor. Pode ser 
lido somente por aparelhos leitores de microchip.

 Microchip tem validade ?


Por não possuir nenhum tipo de bateria, o microchip fica inativo sob 
a pele do animal sendo energizado apenas pelo leitor de microchip 
quando esse lê o número. Por ser de biovidro sua durabilidade é 
estimada em 100 anos por isso dura toda a vida do pet. Qualquer 
pet pode ser microchipado ?Sim. Não há restrição de nenhum tipo: 
raça, peso, idade. É aconselhável que o animal seja microchipado 
após dois meses mas, a partir do 10º dia do animal á é possível a 
implantação.

Qual o custo ?


O custo médio do procedimento fica entre 
R$100,00 e R$150,00.

a partir de qual idade pode ser aplicado e qual a validade?


Aconselha-se a aplicação de microchip à partir dos 2-3 meses de 
idade, e ao contrário do que muitos pensam, o microchip não tem 
uma bateria, nem curta validade…por ser constituído de biovidro 
(mesmo material usado em marca-passos), o microchip é válido 
por toda a vida do animal.

Crianças e Animais













A relação entre  crianças e bichos de estimação  é recheada 
de afeto e cumplicidade.Basta dar uma navegada nas redes 
sociais para ver os inúmeros vídeos que provam tamanha 
interação e fofura. Porém, ainda há muitas famílias que 
têm ou querem adotar um pet, mas ficam com receio em 
relação aos prejuízos à saúde das crianças e se questionam: 
Será que meu filho vai ficar doente por causa dos vírus e 
bactérias que os pets carregam? 
Segundo estudos recentes, o que acontece é exatamente o 
contrário.Uma pesquisa da Universidade de Aberta, 
no Canadá, mostrou que os cães não só reforçamo sistema 
imunológico  dos bebês, diminuindo o risco  de 
desenvolverem doenças infantis alérgicas, como também 
os protegem da obesidade. 
Os cientistas analisaram dados de 700 bebês, sendo que 
46% deles conviveram com pelo menos um pet (a maioria, 
cachorro) desde a barriga da mãe, nos últimos seis meses 
de gestação até os três meses após o nascimento.
Ao analisar o exame de fezes  dos recém-nascidos os
pesquisadores chegaram à conclusão de que o grupo 
que teve contato com o cachorro desde a barriga da mãe, 
apresentava, em média, duas vezes mais duas bactérias: 
Ruminococcus e Oscillospira, em comparação à turma 
que não tinha um mascote. 
Essas duas bactérias estão ligadas à uma chance 
menor das crianças apresentarem complicações 
alérgicas  e ganho acelerado de peso.apresentarem 
complicações alérgica e ganho acelerado de peso.  

Estudos já haviam comprovado que o convívio dos 
pequenos com os pets é bom para evitar dermatites e asma, 
e também, deixar os bebes mais ativos e afastar a ansiedade. 
A relação afetiva entre animais e crianças sempre se 
mostrou muito positiva. Defendo esse convívio porque 
estimula o companheirismo a amizade e o cuidado, diz o 
pediatra Carlos Eduardo Correa, conhecido como Cacá. 

E não se preocupe caso o seu filho ganhe um beijinho em 
forma de lambida no rosto.É praticamente impossível 
achar que o cachorro não vai lamber a mão ou alguma 
parte do corpo da criança. Por isso, o mais importante 
é manter o pet sempre saudável para evitar qualquer 
problema de saúde que possa passar para o bebê, como 
a sarna, por exemplo”, observa Cacá.

Fonte: revista crescer

Como Cuidar da Pelagem de Seu Pet Usando Produtos da Pet Society














Cuidados para manter a pelagem bonita e saudável

Tanto a pele quanto o pêlo do seu cão são bastante sensíveis .
O banho é muito importante. Os produtos usados deverão
ser apropriados para cada tipo de pelagem.
O secador tem de ser usado com muito cuidado, por um
profissional. O calor em excesso queima a pele e provoca
lesões nas glândulas sebáceas. Cães de pelagem muito fina e
longa, precisam, além do shampoo, condicionadores.
Em casos de pêlos  muitos secos, devem- se usar cremes
hidratantes.
Usar produtos específicos para animais é muito mais indicado
do que usar shampoos humanos que podem causar alergia no
animal.
Hoje existem diferentes produtos para serem usados de acordo
com a cor da pelagem.
O primeiro penteado, deverá ser feito com pente de metal,
desfazendo os nós com cuidado com as mãos para não quebrar
o pêlo. Depois efetuar uma escovação primeiro contra o
crescimento do pêlo e depois a favor com uma escova apropriada
para o tipo de pelagem.
Cães de pêlo curto, também necessitam de cuidados, uma boa
escovação ajuda a eliminar os pelos mortos.
Ao dar banho em seu cãozinho, não esqueça de colocar algodão
no ouvidos para evitar que entre água. E mesmo com o algodão,
tome bastante cuidado para não umedecer o ouvido, pois isso
poderá gerar uma série de complicações.
Escove diariamente o animal para a retirada de pêlos mortos e
poeira, e verificar a presença de parasitas (pulgas, carrapatos
e etc.).
Além de transmitirem doenças, ocasionam dermatites alérgicas
e lesões na pele.
Já existem produtos próprios para combate-los.
A falta de escovação de animais de pêlo longo,provoca feridas
debaixo dos nós e infecções que atraem moscas, provocando
bicheiras que comprometem a saúde do animal.
A queda de pêlos pode estar asociada a inúmeros fatores como
doenças de pele, carências nutricionais e doenças ou
desequilíbrios em outros orgãos.
A pelagem é um dos " termômetros" da saúde e estado nutricional
do seu animal.Bem alimentado, saudável e escovado, seu
animal terá um pelo lindo.
Não podemos esquecer que as verminoses também refletem no
brilho e na textura do pêlo.
Faça um exame de fezes a cada 6 meses: além de deixar seu animal
sadio, está protegendo sua família
Dica: use produtos de qualidade.
Minha maltesa de cinco meses, fica com a pelagem maravilhosa!


Alimentação Pet e Rações Especiais

            Ração Especial Para Filhotes
















Uma alimentação de suporte pode ser oferecida a partir
dos 30 dias de vida para que os filhotes se acostumem a
comer. Existem rações especificas que trazem todos os
nutrientes necessários para os " bichinhos ".
As especiais para filhotes se diferem das dos adultos
por conter uma concentração proteica maior, com
mais cálcio e um balanço energético eficiente.
Isso porque eles tem um crescimento muito acelerado
e sem esses componentes, correm o risco de ter
deficiências.
Para que os bebes se acostumem com a mastigação,
 inicialmente é   possível amolecer o alimento.
Cada raça exige uma porção de tamanho variado que deve
ser dividida em quatro refeições diárias. Após os quatro
meses de vida já   é  possível  diminuir para três.
O importante é que se alimentem nos horários  certos.
Para saber a porção exata consulte um profissional,
pode ser do fabricante.

Cães e Gatos, Saiba Como Fazer Uma Boa Convivência

Cães e Gatos, Amigos Para Sempre.



A socialização entre cães e gatos, exige paciência para
quem ainda não tem pets e deseja os dois  no mesmo lar
Para quem tem, paciência, é o principal.
Mas saber aproxima-los para que convivam bem, é um
passo importantíssimo algumas dicas:
Acostumar os dois juntos, é mais fácil quando ainda são
filhotes, se possível começar a convivência nessa fase,
mais fácil e menos arriscado.
Lembre-se que o animal que acaba de chegar na casa,
é quem tem que se adaptar ao novo lar.
Se o gato for o novato, mantenha- o em uma parte da
casa onde ele não tenha contato com o cachorrinho,
até que esteja adaptado.
Durante esse período, coloque o cobertor do gato na caminha
do cachorro e vice-versa. Dessa forma, eles já  vão se
acostumando e se conhecendo pelo cheiro. O cheiro, entre
animais é da natureza deles.
Quando for a apresentação dos dois novos amigos, uma boa
dica é começar com o gato em uma caixa de transporte e o
cachorro em uma guia.
A ideia, é fazer com que o cão não  manifeste o instinto de
caçar o gato, que por sua vez, tem que controlar o instinto
do gato de não sair correndo em fuga.
Lembre-se que ambos são territoriais e precisam dividir o
mesmo espaço.

Quando perceber que os dois estão bem a vontade, comece
a soltar o gato. Somente quando o gato deixar de ser novidade
para o cão, e quando este estiver totalmente calmo, será
permitida a aproximação de ambos.
Lembre-se segurança em primeiro lugar, Não tolere nenhuma
manifestação agressiva como latir, rosnar avançar ou morder,
puna esse tipo de atitude.
Se precisar punir o gato ,faça isso apenas se ele realmente atacar.
Punir não significa bater, mas chamar a atenção. Cuidado com
excesso de bronca.
Tenha paciência, a adaptação pode ser rápida como pode levar
alguns meses. Não force a situação é muito importante que os
dois gostem da aproximação, sempre que for executar essa dica,
aproveite o momento e de carinho e petiscos para os dois.
E Boa Sorte !!!


Filhotes Leite Poderoso Para Fortalecer e Imunizar



                  Amamentação Leite Poderoso











Os pets costumam ser amamentados até 60 dias
após o nascimento.
Geralmente, depois desses dois meses, a própria
mãe começa a faze-los desmamar, pois eles passam a ter
dentinhos e a machucam.
No entanto, essa fase é fundamental porque o leite materno,
além das propriedades nutricionais, garante proteção e
imunidade aos bichinhos.
É assim que eles recebem os anticorpos maternos.
Caso os animais tenham perdido a mãe logo no nascimento,
há leites artificiais especiais para filhotes, indicados, para
os primeiros dias de vida. depois ,a bebida deve ser excluída
da dieta.
Não ofereça leite de vaca aos filhotes. Por ter muita lactose,
pode causar intolerância e diversas reações, como diarreias
 e alergias.

Vale lembrar que a partir da primeira vacina, os filhotes já
não podem mais mamar, o leite acaba neutralizando a
medicação, que não dá uma resposta adequada.
Por isso, o ideal é deixar que mamem até os dois meses e
depois, sejam vacinados.

Castrar é Saudavel?


Castração em Cães e Gatos













A castração ainda é um grande tabu, uma prática que as pessoas
ainda veem como uma mera mutilação e injustiça com os cães.
Poucas pessoas sabem que a castração pode ser um meio de ajuda
nos problemas comportamentais dos nossos companheiros peludos,
e que não é só um meio de evitar filhotes numa casa onde existam
machos e fêmeas vivendo juntos.

O que é a castração?
A castração de cães e gatos é um procedimento cirúrgico, realizado
com anestesia geral, portanto sem dor, que consiste na retirada dos
testículos dos machos e dos ovários e útero das fêmeas.
Os avanços na medicina veterinária tem tornado esse procedimento
 muito seguro e com cortes pequenos, facilitando a cicatrização e
recuperação dos animais.

Qual é a melhor fase para se realizar a castração?
Levando em conta que as gatas entram em seu primeiro cio entre
quatro e seis, e as cadelas entre seis e doze meses de idade,
dependendo da raça ou do tamanho, a melhor fase da cirurgia
é antes do primeiro cio, ou seja, tanto em gatas quanto em cadelas,
entre quatro e seis meses de idade. Porém, mesmo aquelas fêmeas
que já tiveram cio ou estão mais velhas, devem ser castradas na
dependência de exames e avaliação do Médico Veterinário.
Anticoncepcional para animais Há diversos contraceptivos orais
para cães e gatos. Esses remédios têm sido usados a torto e a
direito para melhorar o comportamento dos bichos, mais do que
para prevenir gestações indesejadas. Poucos sabem que os
anticoncepcionais aumentam o risco de câncer e de infecções,
portanto, jamais os utilize para fins, digamos, educativos.
E, mesmo para impedir a gravidez, eles são uma alternativa
menos saudável do que a castração.

Mitos e verdades sobre castração
O que se diz por aí nem sempre é correto:


O animal sempre engorda?
Bem, na verdade ele tende a ficar um pouco mais sedentário,
mas uma alimentação light e estímulos para prática de exercício
físico previnem os quilos a mais.

Causa incontinência urinária?
Isso é muito raro. Só costuma ocorrer quando a castração é realizada
antes dos 4 meses de idade.

O animal fica frustrado?
Castrado ele não sente a menor necessidade de se acasalar.
E aí mesmo é que não se frustra só porque o dono deixou de lhe
arrumar um parceiro sexual.

A pele pode apresentar problemas?

Vamos ser francos: alguns estudos sugerem a relação entre castração
e problemas de pele, mas isso ainda não está bem claro. Adeus,
gravidez psicológica Sim, a cirurgia evita que a cadela e gata
produzem leite e se comportem como se estivessem esperando filhotes.
Principais problemas que surgem, caso o dono opte por não castrar:

Fêmeas: Podem desenvolver infecção uterina, piometra, e tumores
de mama, hormônios dependentes, que dependem desses hormônios
ovarianos. Quando é castrada, retira esse ovário e para de produzir
esse hormônio que estimula a desenvolver tumores de mama.

Machos: Podem desenvolver a hiperplasia de próstata, tumores
de próstata, distúrbios de comportamento como agressividade e
micção fora do lugar. " Quando castra o animal, retira esses
testículos, essa testosterona para de ser produzida e ele para de
marcar território.

O Que É Parvovirose ?












A parvovirose é uma enfermidade causada por vírus altamente
contagiosa e afeta,principalmente, os filhotes acarretando uma
alta taxa de mortalidade.
Animais adultos também podem ser afetados se não forem
vacinados.
Não é transmitida a seres humanos, pois é uma doença exclusiva
de cães (canídeos)

Seus sintomas podem ser:
Febre - Depressão - Perda de Apetite - Vómitos - Diarreia 
Hemorrágica - Desidratação - Choque e/ou Morte.

A severidade da doença pode variar desde uma infecção
inaparente,  até sintomas severos levando a óbito.
O músculo cardíaco pode ser afetado, sendo este, um dos
maiores motivos da morte dos cães com essa doença.
A transmissão ocorre pelas fezes de cães contaminados para
cães sadios.
O vírus pode ser transportado nas patas, nos pelos, por gaiolas
infectadas, pneus de carro, calçados ou pelas mãos humanas.
Como o vírus é muito resistente, ele pode permanecer viável
no meio ambiente por meses e na terra por mais tempo.
O reconhecimento precoce dos sintomas e o tratamento
imediato pode ser a diferença entre a sobrevivência e a morte
do cão.
Dessa forma, o tem como objetivo levantar a resistência,
fortalecer o organismo e evitar a desidratação.
Mas é importante manter a defesa do próprio organismo.
As vacinas de boa qualidade são o único método de proteção
para seu cão. Mas se ele já  está com a doença não adianta
vacina-lo.
O esquema de vacinação para a parvovirose  começa com
42 e 60 dias de idade e mais 2 reforços posteriores, somente
após essas 3 doses é que o cão estará protegido.
Vacinar seu cão é indispensável para que ele tenha uma vida
saudável e ele só pode sair a rua quando estiver totalmente
vacinado.
Se o seu cão está em tratamento para a parvovirose, siga as
seguintes orientações médicas:
corte a água, administre soro lentamente, traga-o  para o 
retorno na clinica e só ofereça comida quando for indicado.