Violência contra animais é covardia e crime, denuncie. Amar os animais é amar a si mesmo. Bem-vindos!
Dedico este site a minha maltês Chiara, que nos trouxe muita alegria, durante 3 anos e meio.
Hoje não esta mais entre nós, deixa muita saudade. Chiara, onde quer que você esteja, meu amor por você é imenso, Deus com certeza reservou um lugar especial para você e quem sabe um dia, para minha alegria possamos nos encontrar .
19 /11/2009 - - +03/03/2013.

Castrar é Saudavel?


Castração em Cães e Gatos
 











A castração ainda é um grande tabu, uma prática que as pessoas
 ainda veem como uma mera mutilação e injustiça com os cães.
Poucas pessoas sabem que a castração pode ser um meio de ajuda
nos problemas comportamentais dos nossos companheiros peludos,
e que não é só um meio de evitar filhotes numa casa onde existam
machos e fêmeas vivendo juntos.

O que é a castração?
A castração de cães e gatos é um procedimento cirúrgico, realizado
com anestesia geral, portanto sem dor, que consiste na retirada dos
testículos dos machos e dos ovários e útero das fêmeas.
Os avanços na medicina veterinária tem tornado esse procedimento
 muito seguro e com cortes pequenos, facilitando a cicatrização e
recuperação dos animais.

Qual é a melhor fase para se realizar a castração?
Levando em conta que as gatas entram em seu primeiro cio entre
quatro e seis, e as cadelas entre seis e doze meses de idade,
dependendo da raça ou do tamanho, a melhor fase da cirurgia
é antes do primeiro cio, ou seja, tanto em gatas quanto em cadelas,
entre quatro e seis meses de idade. Porém, mesmo aquelas fêmeas
que já tiveram cio ou estão mais velhas, devem ser castradas na
dependência de exames e avaliação do Médico Veterinário.
Anticoncepcional para animais Há diversos contraceptivos orais
para cães e gatos. Esses remédios têm sido usados a torto e a
direito para melhorar o comportamento dos bichos, mais do que
para prevenir gestações indesejadas. Poucos sabem que os
anticoncepcionais aumentam o risco de câncer e de infecções,
portanto, jamais os utilize para fins, digamos, educativos.
E, mesmo para impedir a gravidez, eles são uma alternativa
menos saudável do que a castração.

Mitos e verdades sobre castração
O que se diz por aí nem sempre é correto:

O animal sempre engorda?
Bem, na verdade ele tende a ficar um pouco mais sedentário,
mas uma alimentação light e estímulos para prática de exercício
físico previnem os quilos a mais.

Causa incontinência urinária?
Isso é muito raro. Só costuma ocorrer quando a castração é realizada
antes dos 4 meses de idade.

O animal fica frustrado?
Castrado ele não sente a menor necessidade de se acasalar.
E aí mesmo é que não se frustra só porque o dono deixou de lhe
arrumar um parceiro sexual.

A pele pode apresentar problemas?
Vamos ser francos: alguns estudos sugerem a relação entre castração
e problemas de pele, mas isso ainda não está bem claro. Adeus,
gravidez psicológica Sim, a cirurgia evita que a cadela e gata
produzem leite e se comportem como se estivessem esperando filhotes.
Principais problemas que surgem, caso o dono opte por não castrar:

Fêmeas: Podem desenvolver infecção uterina, piometra, e tumores
de mama, hormônios dependentes, que dependem desses hormônios
ovarianos. Quando é castrada, retira esse ovário e para de produzir
esse hormônio que estimula a desenvolver tumores de mama.

Machos: Podem desenvolver a hiperplasia de próstata, tumores
de próstata, distúrbios de comportamento como agressividade e
micção fora do lugar. " Quando castra o animal, retira esses
testículos, essa testosterona para de ser produzida e ele para de
marcar território.

Alimentação Pet e Rações Especiais

            Ração Especial Para Filhotes














Uma alimentação de suporte pode ser oferecida a partir
dos 30 dias de vida para que os filhotes se acostumem a
comer. Existem rações especificas que trazem todos os
nutrientes necessários para os " bichinhos ".
As especiais para filhotes se diferem das dos adultos
por conter uma concentração proteica maior, com
mais cálcio e um balanço energético eficiente.
Isso porque eles tem um crescimento muito acelerado
e sem esses componentes, correm o risco de ter
deficiências.
Para que os bebes se acostumem com a mastigação,
 inicialmente é   possível amolecer o alimento.
Cada raça exige uma porção de tamanho variado que deve
ser dividida em quatro refeições diárias. Após os quatro
meses de vida já   é  possível  diminuir para três.
O importante é que se alimentem nos horários  certos.
Para saber a porção exata consulte um profissional,
pode ser do fabricante.

Filhotes Leite Poderoso Para Fortalecer e Imunizar



                  Amamentação Leite Poderoso







Os pets costumam ser amamentados até 60 dias
após o nascimento.
Geralmente, depois desses dois meses, a própria
mãe começa a faze-los desmamar, pois eles passam a ter
dentinhos e a machucam.
No entanto, essa fase é fundamental porque o leite materno,
além das propriedades nutricionais, garante proteção e
imunidade aos bichinhos.
É assim que eles recebem os anticorpos maternos.
Caso os animais tenham perdido a mãe logo no nascimento,
há leites artificiais especiais para filhotes, indicados, para
os primeiros dias de vida. depois ,a bebida deve ser excluída
da dieta.
Não ofereça leite de vaca aos filhotes. Por ter muita lactose,
pode causar intolerância e diversas reações, como diarreias
 e alergias.
Vale lembrar que a partir da primeira vacina, os filhotes já
não podem mais mamar. o leite acaba neutralizando a
medicação, que não dá uma resposta adequada.
Por isso, o ideal é deixar que mamem até os dois meses e
depois, sejam vacinados.

Obesidade em Cães e Gatos

Obesidade, Fofinhos Sim Gordos Não.



Assim como no mundo dos humanos, a obesidade
é um problema grave para animais domésticos.
Ela atinge entre 25% e 40% dos cães e gatos em
todo mundo e constitui a doença que mais que
mais prevalece nessas espécies. As consequências
são osteoartrites, diabetes, problemas cardíacos e
dermatológicos, entre outros.

Como saber se o animal está obeso?
Quando está 15% acima do peso ideal.

Como deve ser a alimentação de um animal  sadio ?
Estabeleça uma rotina com horários fixos.
Não deixe o alimento à disposição do animal por
mais de 15 minutos a cada refeição. Se ele não comer,
retire a vasilha. Além disso, deixe-o fora da área de
preparação da alimentação e não permita que
presencie a refeição dos humanos.

Como calcular a porção ideal de ração?

Nas embalagem dos alimentos comerciais existe a
quantidade diária recomendada de acordo com o
porte e idade. Preste atenção se será preciso algum
ajuste (aumento ou redução de quantidade) em
função do nível de atividade física e condição
corporal (magro, peso ideal ou com excesso).
Caso as informações sobre calorias não estejam
contidas na embalagem, solicite ao fabricante por
meios dos serviços de atendimento ao consumidor.

Os petiscos devem ser abolidos?

Ofereça petiscos não calóricos e que supram a
necessidade de ansiedade do animal.
Ossinhos de couro vão bem.
Como não ceder a olhares, latidos e miados à beira
da mesa?
Cada concessão reforça comportamento indesejável.
Ofereça carinho e atenção como forma de recompensa,
em vez de comida.
E também brinquedos e passeios para o animal não
encontrar no alimento sua única fonte de distração
e prazer.

Como reduzir a obesidade?

No caso de pets diagnosticados como obesos,
aplicar rapidamente uma terapia integrada de
redução calórica com ingestão de alimentos,
apropriados (versões light ), com uma
rotina e atividade física e ausência de ptiscos.

Cães e Gatos, Saiba Como Fazer Uma Boa Convivência

Cães e Gatos, Amigos Para Sempre.

 
 
A socialização entre cães e gatos, exige paciência para
quem ainda não tem pets e deseja os dois  no mesmo lar
Para quem tem, paciência, é o principal.
Mas saber aproxima-los para que convivam bem, é um
passo importantíssimo algumas dicas:
Acostumar os dois juntos, é mais fácil quando ainda são
filhotes, se possível começar a convivência nessa fase,
mais fácil e menos arriscado.
Lembre-se que o animal que acaba de chegar na casa,
é quem tem que se adaptar ao novo lar.
Se o gato for o novato, mantenha- o em uma parte da
casa onde ele não tenha contato com o cachorrinho,
até que esteja adaptado.
Durante esse período, coloque o cobertor do gato na caminha
do cachorro e vice-versa. Dessa forma, eles já  vão se
acostumando e se conhecendo pelo cheiro. O cheiro, entre
animais é da natureza deles.
Quando for a apresentação dos dois novos amigos, uma boa
dica é começar com o gato em uma caixa de transporte e o
cachorro em uma guia.
A ideia, é fazer com que o cão não  manifeste o instinto de
caçar o gato, que por sua vez, tem que controlar o instinto
do gato de não sair correndo em fuga.
Lembre-se que ambos são territoriais e precisam dividir o
mesmo espaço.

Quando perceber que os dois estão bem a vontade, comece
a soltar o gato. Somente quando o gato deixar de ser novidade
para o cão, e quando este estiver totalmente calmo, será
permitida a aproximação de ambos.
Lembre-se segurança em primeiro lugar, Não tolere nenhuma
manifestação agressiva como latir, rosnar avançar ou morder,
puna esse tipo de atitude.
Se precisar punir o gato ,faça isso apenas se ele realmente atacar.
Punir não significa bater, mas chamar a atenção. Cuidado com
excesso de bronca.
Tenha paciência, a adaptação pode ser rápida como pode levar
alguns meses. Não force a situação é muito importante que os
dois gostem da aproximação, sempre que for executar essa dica,
aproveite o momento e de carinho e petiscos para os dois.
E Boa Sorte !!!


O Primeiro Passeio Com O Filhote, Só Vacinado

Primeiro Passeio, Só Com Vacinas Em Dia !




Nunca saia com seu filhote antes da 3ª dose das vacinas,
principalmente em locais onde tiver outros animais com,
praça, parques e jardins. Esses lugares podem estar
contaminados por algum animal doente que tenha passado
pelo local, principalmente se o seu cãozinho não estiver
com ciclo completo das vacinas.
Somente após a 3ª dose de vacina estará imunizado.
Após a 3ª dose aguarde pelo menos 15 dias até leva-lo
para passear pela 1ª vez. Muitos donos ficam ansiosos por
esse dia, aguarde um pouco, sem ansiedade para que seja
mais seguro e para que seu cãozinho seja saudável,
sem riscos de doenças. Esteja sempre atento às datas de
vacina e vermífugo.


Vacinas - múltipla (V8, V10 ou similar), tosse dos
canis, Antirrábica e Giardíase

 
Vacinas - múltipla (V8, V10 ou similar), tosse
dos canis, Antirrábica e Giardíase

 

- 45 a 60 dias:
1a. dose vacina múltipla
1a. dose vacina contra
Giárdia e vacina contra a
Tosse  Canis (dos Canis)
 
- 21 dias após a 1a. dose:
2a. dose vacina múltipla
2a. dose vacina contra
Giárdia
- 21 dias após a 2a. dose:
3a. dose vacina múltipla
- a partir de 4 meses de idade:
antirrábica. E após,
anualmente todas as vacinas
 acima.

    *Não esquecer, de manter em ordem a carteira de vacinação.

Algumas Viroses e Sintomas

Cinomose — uma virose grave, podendo causar tosse
intensa e diarreia. Os cães com cinomose, frequentemente
desenvolvem uma pneumonia fatal ou até mesmo
paralisia.

Hepatite — esse distúrbio grave, que é causado por um
vírus altamente infeccioso e afeta o fígado, pode se
desenvolver de forma extremamente rápida.

Parvovírus — esse vírus, que sobrevive no ambiente por
muitos meses, costuma afetar os filhotes, provocando uma
diarreia sanguinolenta frequentemente fatal.
 
Vírus da Parainfluenza — um vírus envolvido na etiologia
da “tosse dos canis”, que é altamente contagiosa e costuma
se desenvolver em ambientes onde existem muitos cães
em proximidade estreita.

Leptospirose – uma infecção bacteriana que é disseminada
por ratos, frequentemente através de água contaminada, e
causa insuficiência hepática/renal grave e também pode ser
transmitida dos cães para os seres humanos.
Todas essas vacinações podem ser aplicadas sob a forma de
uma única e pequena dose de injeção subcutânea.
Ocasionalmente, outras vacinações também são administradas,
conforme a necessidade.

Bom Saber:

Ao ser vacinado, o filhote recebe uma pequena dose de vírus
ou bactérias para estimular o sistema imunológico a produzir
 anticorpos contra esses agentes. Tais agentes virais ou
bacterianos geralmente estão mortos ou inativados e, por essa
razão, são incapazes de provocar doença.
Você pode notar que o filhote parece um pouco “amuado” ou
“apático” nas primeiras 24 horas após a aplicação da vacina.
Isso acontece porque o sistema imunológico do animal está
trabalhando para reagir à vacinação em si.
Tente não se preocupar, mantendo-o em repouso, e entre em
contato com seu veterinário em busca de orientação se você
achar que seu filhote não voltou ao normal depois de 24 horas.
 
A vacinação ajuda não só a manter seu filhote saudável, mas
também a evitar a disseminação de doenças, beneficiando a
população de cães domésticos como um todo.
Desde que a vacinação de cães domésticos foi introduzida pela
primeira vez, ela tem ajudado a diminuir drasticamente a
incidência dessas doenças. Contudo,o número de cães não
vacinados na população indica que alguns casos ainda poderão
ser observados hoje em dia; portanto, a vacinação de seu filhote
ainda é uma etapa importante.
Todos nós desejamos fazer o melhor para nossos animais de
estimação e, nesse sentido, a vacinação representa uma das
 medidas preventivas mais importantes que podemos tomar em
favor deles. Recomendamos que você fale com seu veterinário
em busca de mais informações sobre os programas de
vacinação de seu cão.

Fonte: Royal Canin

Catarata Em Cães




A catarata está entre os problemas de visão que
podem aparecer em cães de todas as idades.
Pode afetar animais jovens, a maioria dos
problemas se inicia aos dois (2)  anos de idade
muitas vezes tem a ver com a raça.
Animais que possuem pelos longos e
também focinho curto tendem a ter, desde
cedo problemas por causa do atrito repetitivo dos
pelos ou cabelos nos olhos e da incapacidade
de ocluir as pálpebras.
Atualmente, cães das raças, Shih Tsu, Lhasa Apso,
Pug, Buldogue, Poodle, Maltês e outros estão
na moda. Mas são animais,que em muitos casos,
necessitam de cirurgia plástica corretiva nas
pálpebras a fim de evitar úlceras, perfuração e  
olhos secos e conjuntivites.

Quais as doenças mais comuns?

Um mal corriqueiro é a catarata, que afeta em
média 60% dos cães. Mas há muitos problemas
oftalmológicos associados a doenças sistêmicas,
portanto o profissional deve ficar atento ao
exame dos olhos.

O que pode sinalizar doença ocular?

Os principais sintomas são secreção, opacidade,
dor, vermelhidão, coceira, aversão a luz, aumento
do globo ocular e cegueira. Preste atenção se o
animal passa a trombar com objetos e   cair de
escadas.
Também são sinais se ele para de brincar, muda
o comportamento, apresenta perda de apetite e
dificuldade de dormir.

Como deve ser feita a higiene dos olhos?

Somente com solução fisiológica que esteja bem
acondicionada e conservada em geladeira por um
período máximo de sete dias.
Sempre em temperatura ambiente, nunca gelada
nem quente.

Como o dono pode identificar esse problema antes
mesmo de consultar um veterinário?

Infelizmente, em muito casos, o proprietário só nota
quando o animal começa a trombar ou não brincar
e quando já há o esbranquiçamento dentro do olho.
Por incrível que pareça, são os banhistas e tosadores
os primeiros a identificar esses sinais

Por isso fique atento a todos os sinais.